Livro Digital Discursivas Comentadas de AFT | Aldair Lazzarotto

Livro Digital “Questões Discursivas Comentadas de AFT”

E-book com as 14 Questões Discursivas cobradas nos Concursos de AFT em 2010 e em 2013, Comentadas e Respondidas.

Atualizado de acordo com a Reforma Trabalhista – Lei 13.467/2017, MP 808/2017 e Lei 13.429/2017 (Terceirização)

Inclui as 14 Questões Discursivas cobradas nos concursos para AFT em 2010 e em 2013.

As questões discursivas foram comentadas tópico a tópico. Após os comentários, é apresentada uma proposta de solução adequada às exigências das bancas examinadoras. Na elaboração da proposta foram observados o número de linhas disponibilizado pela banca e os aspectos micro e macroestruturais necessários para construção do texto discursivo ideal para sua aprovação.

Inclui questões discursivas de todas as disciplinas.

Foram comentadas as questões discursivas de Segurança e Saúde no Trabalho (SST), Direito do Trabalho, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direitos Humanos, Gestão de Projetos e Economia do Trabalho. Trata-se de uma ferramenta indispensável para os futuros Auditores-Fiscais do Trabalho.

Modelos de resolução de provas discursivas testados pelos aprovados.

Os modelos de resolução apresentados são resultados de intenso estudo e pesquisa do autor durante os três anos em que se preparou para o concurso de AFT de 2013 (e obteve a aprovação em 3º lugar) e nos mais de dois anos em que orienta candidatos para provas discursivas.

 

De R$ 79,90 por apenas R$ 49,90

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:
Livro digital (e-book)
Formato : PDF
Edição: 1ª Revisada (2018)
Número de Páginas: 125
Autor: Aldair Lazzarotto

 

Veja alguns Comentários de quem conhece o Livro

depoimento-rodrigo-aft

Comentários e opiniões sobre o livro digital (Ebook) Discursivas Comentadas de AFT do professor Aldair Lazzarotto.

Veja abaixo o modelo de resolução das questões discursivas. No material completo, além da PROPOSTA DE SOLUÇÃO, cada questão é comentada previamente, tópico a tópico, para que você entenda a fonte de cada resposta.

 

(CESPE/Auditor-Fiscal do Trabalho)/2013)  – Prova Discursiva (P3) –  Questão 2 – Economia do Trabalho

Tradicionalmente, os economistas tendem a considerar a determinação de salários no mercado de trabalho de forma similar à determinação de preços em um mercado qualquer, onde as forças de oferta e de demanda desempenham papel central. Nesse contexto, o sindicato é visto como um vendedor monopolista de trabalho regido pelo princípio da maximização, de modo que a união laboral passa a ser interpretada de forma análoga a uma firma que comercializa o seu produto. Contudo, quando se rejeita a determinação dos salários nominais pelas forças de mercado, sob as quais o mercado de trabalho deveria sempre se comportar da mesma forma que todos os demais mercados, abre-se espaço para discutir aspectos relacionados à estrutura institucional do mercado de trabalho e da dinâmica salarial, à heterogeneidade dos agentes participantes do sindicato, ao tamanho dos grupos tomadores de decisão, entre outros aspectos.

Tendo o texto acima como referência inicial, discorra sobre:

  • Os efeitos macroeconômicos da negociação coletiva sobre o nível de desemprego e a inflação [valor: 9,00 pontos]
  • Indique a razão econômica de o resultado da taxa de desemprego ser menor em países com determinação salarial no âmbito da firma ou no âmbito centralizado que em países com determinação salarial no âmbito da indústria [valor: 10,00 pontos]

 

SUGESTÃO DE RESPOSTA

              Os efeitos macroeconômicos da negociação coletiva sobre o nível de desemprego e sobre a inflação, de acordo com Calmfors e Driffill, dependem do grau de centralização da negociação, do poder de mercado dos sindicatos e de como estes consideram a influência da elevação do salário na inflação.

              Segundo os autores, os níveis de desemprego e de inflação tendem a ser mais estáveis nos países em que a influência dos sindicatos é mínima ou máxima. Por outro lado, o desemprego é maior nos países em que os sindicatos se tornam influentes, mas não o suficiente para que suas ações possam ser perceptíveis sobre o mercado geral de trabalho.

               Conforme Flávio Augusto Basílio, a razão econômica de o resultado da taxa de desemprego ser menor em países com determinação salarial no âmbito da firma ou no âmbito centralizado que em países com determinação salarial no âmbito da indústria são a capacidade de pressão salarial dos sindicatos e a forma com que eles consideram a influência do aumento de salário na inflação.

                Segundo o autor, os sindicatos que operam apenas no âmbito da firma possuem baixa possibilidade de fazer pressões salariais, ou seja, não são suficientemente fortes para alterar os salários de mercado. Já no âmbito centralizado, os grandes sindicatos levam em conta em suas negociações os efeitos das demandas por aumentos salariais sobre a inflação e o desemprego. Por essa razão, o salário não aumenta o suficiente para elevar a taxa de desemprego.

             Por outro lado, no âmbito da indústria, os sindicatos exercem relativo poder de mercado, mas não consideram os efeitos adversos provocados pelos aumentos salariais no desemprego e na inflação. Por essa razão, o salário aumenta em nível suficiente para elevar a taxa de desemprego.

 

garantia7dias

E se você não ficar plenamente satisfeito por qualquer razão, terá 7 dias de garantia para requerer o seu dinheiro de volta. Basta me enviar um e-mail”. (Prof. Aldair Lazzarotto)

 

cartoes-de-credito

processamento-pela-hotmart